Retornar para Roteiros de Práticas em Neurociências

Microscopia

Objetivo didático

Disponibilizar a visualização de lâminas permanentes contendo cortes histológicos (hipocampo, cerebelo e retina) bem como parasitos (ovo e larva de Taenia solium, piolho, larva e adulto de mosquitos pertencentes à espécie Aedes aegypti, com auxílio de microscópios aos participantes). Permitir a construção/ampliação de conceitos, construção de conhecimento, a partir de momento ímpar para muitos.

Dinâmica da Atividade

Lâminas permanentes contendo cortes histológicos ou formas evolutivas de parasitos são previamente focalizadas nos microscópios. Todo material é acompanhado com pranchas com as mesmas imagens, para facilitar a compreensão do material que será visualizado pelos participantes, com auxílio dos tutores da oficina.

  • Lâmina 1: Hipocampo

O hipocampo é uma estrutura localizada nos lobos temporais do cérebro humano, considerada a principal sede da memória, também é um importante componente do sistema límbico (unidade responsável pelas emoções e comportamentos sociais). Além disso, é relacionado com a navegação espacial.

O hipocampo é importante na conversão da memória de curto prazo em memória a longo prazo; age de forma conjunta com a amígdala que está altamente implicada na manifestação de reações emocionais e na aprendizagem de conteúdo emocionalmente relevante.

Lâmina 2: Cerebelo

O cerebelo é uma dos componentes do encéfalo (conjunto formado pelo cérebro, cerebelo, e tronco encéfalo, mesencéfalo, ponte e bulbo), formado por 2 hemisférios – os hemisférios cerebelares, e por uma parte central, chamada de Vermis. É responsável pela manutenção do equilíbrio, coordena a atividade muscular voluntária e reflexa ao comparar continuamente a informação proveniente das áreas motoras do córtex cerebral com a informação recebida da ação muscular, é capaz de enviar de volta a informação motora do córtex cerebral de forma a inibir os músculos agonistas e estimular os antagonistas limitando a extensão do movimento voluntário, controla o tónus muscular, a postura, dos movimentos involuntários e aprendizagem motora.

Lâmina 3: Retina

É a última membrana da parede do olho parte do olho dos vertebrados responsável pela formação de imagens, isto é, pela visão. A retina possui cerca de 120 milhões (Gazzaniga, 2007:153) de foto-receptores (cones e bastonetes) que libertam moléculas neurotransmissoras a uma taxa que é máxima na escuridão e diminui, de um modo proporcional, com o aumento da intensidade luminosa. Esse sinal é transmitido depois à cadeia de células bipolares e células ganglionares, cujos os axônios, que formam o nervo óptico transmite o impulso nervoso provocado pelos raios luminosos ao cérebro, que o interpreta e nos permite ver os objetos nas posições em que realmente se encontram.

No olho, a luz atravessa a córnea, o humor aquoso , o cristalino e o humor vítreo e se dirige para a retina, que funciona como o filme fotográfico em posição invertida; a imagem formada na retina também é invertida.

Lâmina 4: Ovo de Taenia sp.

É a forma evolutiva do cestoide que contamina o ambiente, isto é solo, água e alimentos que tiveram contatos com fezes humanas contaminadas.

Cestóide é um tipo de verme parasita do intestino delgado humano, na forma adulta, a qual possui o corpo achatado, segmentado que parasita o intestino delgado.

O ovo é visualizado somente com auxílio de microscópio, devido ao seu tamanho em micrômetros.

A ingestão deste ovo juntamente com alimentos e água pode causar o parasitismo humano pela larva de Taenia solium, em diversos tecidos moles do corpo humano, causando diferentes tipos de cisticercose, com gravidade variada, de acordo a localização, número e tamnho dos cisticercos.

Lâmina 5: Corte histológico com cisticerco.

É um corte de músculo de suíno onde se observa um corte transversal de cisticerco (Larva de Taenia solium, onde se observa o limite d da larva, bem como, o escólice com a coroa de ganchos e as quatro ventosas, que são estruturas de fixação encontradas no adulto.

Esta lâmina representa a contaminação de humanos e desenvolveram a forma larvar no organismo.

Lâmina 6: Piolho.

Piolho é um inseto, cujo corpo é dividido em cabeça, tórax e abdômen, que não possui asas e nem pernas adaptadas para saltos. Assim a transmissão deste inseto é responsabilidade de nós humanos, quando utilizamos pentes, escovas, bonés, lenços de cabeça e demais objetos que foram utilizadas por outras pessoas parasitadas pelo piolho. A infestação pode ser intensa causando certa irritabilidade, prejudicando o rendimento escolar dos alunos e docentes, além da ocorrência de anemia em níveis variados, já que os piolhos são hematófagos.

O ciclo do piolho apresenta uma transformação gradual em cinco fases. A primeira fase é a de ovo (a lêndea do piolho), que é posto perto da base dos pelos e são envoltos numa espécie de cola que os adere aos fios de cabelo, cerca de 0,6 cm acima do couro cabeludo; pois a temperatura desse local permite a eclosão.  De sete a dez dias, destes ovos eclodem as ninfas. De nove a 12 dias depois, as ninfas chegam à fase adulta. Nesse estágio, os piolhos vivem cerca de 30 dias e vão se alimentar com sangue e acasalar, reiniciando o ciclo. A fêmea produz, em média, de 150 a 300 ovos ao longo da vida. A temperatura elevada é um fator importante para a proliferação dos piolhos. Quanto maior a temperatura, mais acelerado é o desenvolvimento do piolho dentro do ovo. Por isso, há maior incidência do inseto no verão. As lêndeas aderidas aos fios vão se afastando, à medida que os cabelos crescem, de modo que aquelas situadas além de 0,7cm da base do cabelo seriam lêndeas mortas ou já eclodidas, uma vez que os ovos necessitam do calor da cabeça para eclodir. Eles são muito pequenos e difíceis de ver. Sua cor varia entre o bege mais ou menos amarelado e o castanho médio. O tempo total de vida do piolho é de aproximadamente 21 dias, desde que tenha um hospedeiro. Fora dele, sobrevive menos de 48 horas, e a viabilidade das lêndeas também é afetada.

 

Materiais utilizados

  • ­­­­­­Microscópios esteroscópios e microscópios biológicos binoculares
  • Lâminas com os cortes específicos
  • Pranchas didáticas.

Habilidades exercitadas

  • Memória
  • Cognição
  • Lógica
  • Percepção visual

Imagens

Idealizador da Atividade: Débora Henrique

Revisor: Alan Cardoso

Link permanente para este artigo: http://www.cienciasecognicao.org/min/?page_id=4429