Paleoparasitologia

Objetivo didático

  • Contextualizar, de forma lúdica, a dispersão de parasitos com o movimento
    migratório dos antigos povoadores do Novo Mundo, pós Pangeia.
  • Desmistificar que o surgimento de determinadas espécies de parasitos
    presentes em humanos hoje em dia, foram somente herdadas de ancestrais
    africanos e portugueses e que outros parasitos foram adquiridos ao longo da
    história evolutiva biológica e cultural humana.

Dinâmica da atividade

  • Os participantes serão estimulados a explorar uma mini escavação de
    Paleopaisagem em miniatura (formato de maquete), descobrindo ossos e
    cropólitos (fezes conservadas naturalmente) e posteriormente simular a técnica de exame microscópico de
    cropólitos (semelhante ao Método de Hoffman);

Materiais utilizados

  • Maquete de Sítio Arqueológico;
  • Pincel;
  • 1 Microscópio;
  • Becker de plástico;
  • Fezes fictícias;
  • Recipiente de Água;
  • Pacote de papel toalha;
  • Pinça
  • Gazes;
  • Cola branca;
  • Álcool em gel;
  • Esqueletos de brinquedo (3 un.);
  • “Pás” para o processo de mistura;
  • Lâminas de microscopia vazias;
  • Lâmina de A. lumbricoides;
  • Pranchas explicativas sobre a Paleoparasitologia e a técnica laboratorial;
  • Pipetas de plástico.

Habilidades exercitadas

  • Memória
  • Cognição
  • Percepção visual

Recursos Didáticos

Idealizadores da oficina: Prof.ª Débora Anjos, Joyce Alves e Kimberly Alves

Revisor: Alan Cardoso