Transtorno de aprendizagem e formação docente é tema da reunião NeuroEduc

Reunião NeuroEducNa reunião do Centro de Estudos em Neurociências e Educação (NeuroEduc) realizada na última sexta-feira, dia 12 de junho, no Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho (UFRJ), houve a apresentação e discussão do trabalho: “O nível de conscientização de professores da rede pública municipal de Belford Roxo sobre transtornos de aprendizagem: uma visão neurobiológica”, da bióloga Renata Sousa Freire Vaz, sob orientação do Professor Doutor Alfred Sholl-Franco.  A discussão contou com a participação de profissionais de diferentes áreas como pedagogia, fonoaudiologia, psicologia e neurociências, dentre outras, de forma a promover uma discussão transdisciplinar sobre a temática levantada.

O estudo, realizado por Ciências e Cognição, em parceria com a Secretaria de Educação do Município de Belford Roxo, tratou sobre a importância de se conhecer os distúrbios de aprendizagem na licenciatura e da diferença entre “dificuldade” e “transtorno”, assunto de muito interesse entre os profissionais de educação participantes. Esta pesquisa tem sido realizada com  professores da rede pública municipal de Belford Roxo e que atuam no Ensino Infantil e no Ensino Fundamental I, e mostra dados relevantes sobre a opinião dos entrevistados no que diz respeito ao nível de conscientização sobre tema. Enquanto 94% dos professores e 100% dos familiares declararam não se sentirem preparados para auxiliar alunos com TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade), todos os professores entrevistados disseram achar necessária a presença de um profissional específico ou de treinamento sobre o assunto para auxiliar no processo de ensino-aprendizagem aos alunos com dificuldades de aprendizado.

Translate »