“Música, som, movimento, inclusão!” – Ms. Thatiane Pires

I Semana Arte + Ciências – 19/11/2016, na UFRJ. Palestra: “Música, som, movimento, inclusão!” – Ms. Thatiane Pires, Professora de Musicalização Infanto-juvenil na FAETEC,
Rio de Janeiro. Thatiane aborda a questão da inclusão do ensino de música na grade curricular e os desafios para esta educação com alunos com necessidades especiais.
Para informações sobre o livro digital mencionado pela palestrante seguem os canais:

www.facebook/inclusaopelamusica
E-mail: inclusaopelamusica@outlook.com
WhattsApp (21)980650812

Transcrição de Cópia de APRESENTAÇÃO DEFESA DISSERTAÇÃO DE MESTRADO

MÚSICA, SOM, MOVIMENTO E INCLUSÃO
SUGESTÕES DE ATIVIDADES LÚDICO-MUSICAIS

De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP, 2015), através do Censo escolar realizado em 2014, “54,8% das escolas brasileiras têm alunos com deficiência incluídos em turmas regulares”.
“pessoa com deficiência como aquela que tem impedimento de longo prazo de natureza física, mental, intelectual ou sensorial, o qual, em interação com uma ou mais barreiras, pode obstruir sua participação plena e efetiva na sociedade em igualdade de condições com as demais pessoas” (BRASIL, 2015).

O LIVRO DIGITAL
A intenção de produzir o livro digital foi oferecer aos professores especializados ou não em música que atuam na Educação Infantil e Anos Iniciais do Ensino Fundamental sugestões didáticas que possibilitem uma interação com os alunos nas salas inclusivas por meio de atividades que proporcionem experiências sonoro-musicais, lúdicas e criativas.

Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência – 13.149/2015
(Estatuto da Pessoa com Deficiência)

Atividade 1:
Aquecimento
Atividade 3:
Música e Movimento
Atividade 4:
Andar pelo espaço
Atividade 7:
Escravos de Jó

Pelo que observamos até este momento, a educação inclusiva já está regulamentada. No entanto, para que a inclusão seja efetivada na prática do cotidiano escolar, garantida por lei, ainda são necessárias transformações estruturais e ações que de fato contribuam para a educação de qualidade, atendendo todas as crianças e respeitando suas diferenças.
Para Louro et al. (2009, p. 18) “incluir significa não apenas colocar todos juntos, mas ter atitudes de respeito pelas diferenças, olhar para o outro, valorizar as potencialidades e, principalmente, reconhecer a diversidade como algo inerente ao ser humano”.

www.inclusaopelamusica.com
www.facebook/inclusaopelamusica
inclusaopelamusica@outlook.com

Atividade 2:
Meu nome
Atividade 5:
Cada cor um som
Atividade 6:
História sonora

Desde que nasce, a criança estabelece relações com o mundo a sua volta por meio de experiências sensoriais. A música possibilita à criança explorar esse mundo com seu corpo em movimento, interligando-se ao universo sonoro.

A MÚSICA E A CRIANÇA
melhora o desenvolvimento geral.
diminui problemas de aprendizado.
melhora o funcionamento do cérebro.

MÚSICA E INCLUSÃO
ADAPTAÇÕES PEDAGÓGICAS
Em nosso trabalho, com crianças com e sem deficiência visamos utilizar de forma lúdica atividades musicais que vivenciem o corpo, o som e o ritmo por meio de jogos e brincadeiras para que a criança assimile melhor os conteúdos propostos e alcance os objetivos traçados de maneira significativa.

De acordo com Louro et al. (2006, p. 82), ocasionalmente, são necessárias adaptações e adequações feitas pelos professores para “facilitar ou viabilizar a aprendizagem de alunos que possuem maiores dificuldades”.

Dentre as Adaptações Pedagógicas, aquela que consiste na mais usada pelos professores é a adaptação do método de ensino e do material, isto é, “alterações na maneira de lecionar, no material utilizado para favorecer a compreensão dos alunos ou nas estratégias de ensino, levando em consideração as particularidades de cada um” (LOURO et al., 2006, p. 84).

Podemos considerar a música como uma grande aliada na educação para o processo de inclusão de crianças com deficiência e na promoção da interação na diversidade escolar.

Recursos
visuais, táteis e sonoros
fantoches, dedoches, lenços, cordas, tecidos, baldes, bambolês, bichos de pelúcia, bolas de diferentes tamanhos e texturas, etc.
Tendo em conta que a música, modo peculiar de se organizar experiências, atende a diferentes aspectos do desenvolvimento humano (físico, mental, social, emocional, espiritual), infere-se ser possível recortar seu papel como agente facilitador e integrador no processo educacional, enfatizando desse modo sua importância nas escolas em virtude de sua ação multiplicadora de crescimento. (SEKEFF, 2007, p. 18)
Inclusão Educacional
Música e movimento
Trabalhar – noção de corpo no espaço físico, consciência corporal, desinibição, coordenação motora, noção de tempo, atenção, esquema corporal, tônus, equilíbrio e integração em grupo.
Andar pelo espaço
Cada cor um som
Sonorização de história
Guli guli
Brinquedo cantado
Escravos de Jó
Atividade 8:
Guli guli
Gainza (1988) considera que os recursos de todo tipo destinados a atrair o sujeito para o objeto musical e, posteriormente, fazer com que o focalize com atenção e concentração, atuam como catalizadores de processo natural de musicalização, dando lugar, por sua vez, a um subprocesso de motivação, cujo objetivo é estimular o indivíduo, de modo a aumentar a quantidade e a qualidade de seus alimentos musicais (GAINZA, 1988, p. 27, grifo da autora).

A partir da experiência musical, a criança amplia sua percepção sonora, entrando em contato com diversas fontes sonoras.

Brincando, ela se relaciona com a música através do canto, da escuta, dos movimentos corporais e do contato com os instrumentos musicais.

#neurociências #arte #neurociência #criatividade #psicologia #cognição #cienciasecognicao #musica #musicoterapia #musicoterapeuta