Avaliação de um programa neuromotor para crianças com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade

O trabalho “Avaliação de um programa neuromotor para crianças com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade” foi apresentado, por Aliny dos Santos Carvalho, na Sessão “Neurociências II”, durante a 10ª Semana de Integração Acadêmica (SIAC), da UFRJ. O trabalho buscou avaliar os efeitos de um programa interativo de exercícios físicos (IPEP) nos desenvolvimentos motor e atencional de crianças com TDAH, com idade entre 6 e 7 anos e foi desenvolvido em co-autoria com Aliny dos Santos Carvalho, João Vítor Galo Esteves, Fabrício Bruno Cardoso e Alfred Sholl-Franco.

Resumo: O transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) é uma condição prevalente na população mundial e suas principais características como falta de atenção, hiperatividade e impulsividade, interferem no comportamento, na vida acadêmica e nos relacionamentos familiares e sociais da criança. Para além disso, o transtorno tem sido correlacionado com déficits do desenvolvimento perceptivo-motor. O presente estudo teve como objetivo avaliar os efeitos de um programa interativo de exercícios físicos (IPEP) nos desenvolvimentos motor e atencional de crianças com TDAH, com idade entre 6 e 7 anos. Após aprovação no Comitê de Ética em Pesquisa (HUCFF/UFRJ n. 517.483), participaram deste estudo 80 crianças, divididas em quatro grupos, de acordo com o diagnóstico ou não de TDAH e a realização ou não do IPEP, a saber: A1, (TDAH-/IPEP-); A2, (TDAH-/IPEP+); B1, (TDAH+/IPEP-); B2 (TDAH+/IPEP+). O IPEP foi construído a partir de 3 exergames interativos do Nintendo Wii (Futebol, Sempre 10 e Hola Hoop). Estes jogos utilizam a movimentação corporal como estratégia, e não o emprego de um controle manual. Desta forma, foram utilizados como ferramentas interativas para a realização de uma atividade física sistemática. Após a avaliação em um grupo piloto, com testes de percepção do esforço de Borg, o protocolo final do IPEP foi definido em 12 sessões totais de 15 minutos cada, ao longo de 4 semanas. A melhora do desempenho motor foi avaliada através do tempo de reação motora (TRM), obtido através do teste de processamento mental de dupla escolha (DMCPT), realizado em três momentos: antes do treinamento (AV1), depois do treinamento (AV2) e após 4 meses, sem realização do treinamento no período (AV3). As crianças dos grupos IPEP- (A1 e B1) não evidenciaram melhora de desempenho entre nenhuma das avaliações, demonstrando que a simples repetição da tarefa não foi capaz de melhorar o TRM. Destaca-se que, na AV1, as crianças do grupo B1 (TDAH+; TRM 3,264 ± 0,638) apresentaram TRM maior em 67% do que as do grupo A1 (TDAH-; TRM 1,069±0,165). Em relação aos grupos que realizaram o IPEP, observou-se no grupo A2 (TDAH-) uma melhora no TRM de 25% (AV1: 1,030±0,223; AV2: 0,768±0,223; para os âmbitos escolar e social.

Para acesso ao Caderno de Resumosclique aqui ou faça o download.

Citação: CARVALHO, Aliny dos Santos, ESTEVES, João Vítor Galo, CARDOSO, Fabrício Bruno e SHOLL-FRANCO, Alfred. Avaliação de um programa neuromotor para crianças com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade. “In”: Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). 10a. Semana de Integração Acadêmica da UFRJ: Caderno de Resumos; 21 a 27 de outubro de 2019;  Centro de Ciências da saúde CCS)/UFRJ. Rio de Janeiro: UFRJ; 2019, p. 656-657. Disponível em:  https://sistemasiac.ufrj.br/cadernoController/gerarCadernoResumo/35000000 , acesso em 25/10/2019, 15:00

Translate »