A experiência de quase morte

O artigo “Experiencia cercana a la muerte: un análisis auspicioso”, de Cibelle M. L. Galli et al., foi publicado no periódico Ciências & Cognição, 25 (1). Aborda a experiência de quase morte que ocorre em uma situação extrema, durante ou muito próximo à morte clínica. Suas teorias são embasadas na neurofisiologia, na psicologia, na religião e na filosofia. O objetivo principal vai compreender as distintas percepções interculturais sobre a experiência de quase morte, porque, se o cérebro para de funcionar, não deveria haver consciência, vida mental e nem memória. Se existe experiência de quase morte, como e por quê acontece? O desenho da investigação, é não experimental, do tipo descritivo com um enfoque multimodal. Amostra se deu por conveniência, com onze entrevistas, através de entrevistas pessoais e questionários online. A análise de resultados foi feita pela análise de conteúdo de Bardin. Contendo quatro eixos, oito categorias e vinte e dois subcategorias. Onde se percebeu a grande necessidade de incentivar maiores investigações para consubstanciar e refutar algumas hipóteses.

Galli, C. M. L., Soares, I., Saravia, J. A. S. de, Mariussi, M. A., Santos, M. F. dos, & Vieira, W. C. G. (2020). EXPERIENCIA CERCANA A LA MUERTE: UN ANÁLISIS AUSPICIOSO. Ciências & Cognição25 (1), 15-29. Recuperado de http://www.cienciasecognicao.org/revista/index.php/cec/article/view/1558

Translate »