O USO DO MINI-EXAME DO ESTADO MENTAL COLABORA NO TRATAMENTO DA FIBROMIALGIA

Autores

  • Maria Bernadete Gavi Universidade Federal do Espirito Santo
  • Pedro Coser Universidade Federal do Espirito Santo
  • Danielle Macedo universidade federal do espirito santo
  • Christyne de Oliveira Faculdade Católica Salesiana do Espirito Santo
  • Liliane Calil universidade federal do espirito santo

Palavras-chave:

fibromialgia, cognição, dor crônica

Resumo

Considerando os relatos de alterações cognitivas em pacientes com Fibromialgia (FM), este estudo objetivou avaliar a função cognitiva de pacientes com FM através de um instrumento de rastreio de comprometimento cognitivo, verificar a presença de sintomas associados e a intensidade da dor no momento da avaliação. Estudo transversal de abordagem quantitativa. Foram avaliados 61 pacientes e submetidos ao Mini Exame do Estado Mental (MEEM), questionário para coleta de dados sociodemográficos e presença de sintomas associados e à Escala Unidimensional Numérica Verbal.Verificou-se predomínio de mulheres, casadas, com idades entre 41 e 60 anos, alfabetizadas, com no mínimo 5 anos de estudo e a metade exercia atividade laboral.Os principais sintomas associados foram: dificuldade de memória, concentração e sono não reparador. Os resultados do MEEM mostraram déficit cognitivo associado à FM (60,7%), nos domínios específicos atenção e cálculo (p=2,43) e evocação(p=1,82).Não houve correlação entre sintomas associados autorrelatados, variação da intensidade da dor e os escores do MEEM.Conclui-seque a aplicação do MEEM se faz pertinente em casos de FM, sendo um instrumento complementar, útil, objetivo e de fácil aplicação na detecção de déficit cognitivo nessa população.

Biografia do Autor

Maria Bernadete Gavi, Universidade Federal do Espirito Santo

M.B.R.O. Gavi é graduada em Medicina na UFES, Mestre em Reumatologia pela UFRJ, Doutora em Fisiologia pela UFES. Atua como médica preceptora do Serviço de Reumatologia da UFES.

Pedro Coser, Universidade Federal do Espirito Santo

Coser, PHP é graduando em Medicina na Universidade Federal do Espirito Santo

Danielle Macedo, universidade federal do espirito santo

Graduada e Especialista em Terapia Ocupacional com ênfase em Saúde e Trabalho pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Mestre e doutoranda em Psicologia pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Membro do Laboratório de Avaliação, Condicionamento Físico e Reabilitação do Hospital Universitário de Cassiano Antônio de Moraes (LACORE-HUCAM-UFES).Terapeuta ocupacional do Departamento de Atenção em Saúde do Trabalhador da UFMG. Principais áreas de atuação e pesquisa: Saúde e Trabalho, Psicologia social e Reumatologia.

Christyne de Oliveira, Faculdade Católica Salesiana do Espirito Santo

Possui graduação em Psicologia pela Universidade Federal do Espírito Santo - UFES (2000), Pós-graduação em Neuropsicologia (2004), Mestrado (2008) e Doutorado (2013) em Psicologia pela UFES. Atualmente, é professora de Psicologia na Faculdade Católica Salesiana do Espírito Santo e atua como psicóloga clínica infanto-juvenil e neuropsicóloga em consultório. Tem experiência profissional na área, com ênfase em Psicologia do Desenvolvimento Humano, atuando principalmente nos seguintes temas: avaliação psicológica, psicologia clinica, psicologia da saúde e hospitalar, neuropsicologia e psicologia pediátrica.

Liliane Calil, universidade federal do espirito santo

Possui mestrado em Psicologia pela Universidade Federal do Espírito Santo(2003), doutorado em Psiquiatria e Psicologia Médica pela Universidade Federal de São Paulo(2008) e residencia-medicapela Hospital Juliano Moreira(1992). Atualmente é Professor Adjunto da Universidade Federal do Espírito Santo. Tem experiência na área de Medicina, com ênfase em Psiquiatria. Atuando principalmente nos seguintes temas:concepções, Unidades básicas de saúde, transtorno mental

Publicado

2018-03-15

Como Citar

Gavi, M. B., Coser, P., Macedo, D., de Oliveira, C., & Calil, L. (2018). O USO DO MINI-EXAME DO ESTADO MENTAL COLABORA NO TRATAMENTO DA FIBROMIALGIA. Ciências & Cognição, 23(1). Recuperado de http://www.cienciasecognicao.org/revista/index.php/cec/article/view/1397

Edição

Seção

Artigos Científicos / Scientific Articles