FATORES INTERPESSOAIS DAS REDES SOCIAIS DE PARENTESCO

Mauro Dias Silva Júnior, Regina Célia Souza Brito, Manuela Cavaleiro de Macêdo Beltrão

Resumo


Resumo

Segundo hipóteses da Psicologia Evolucionista, as pessoas possuem predisposições naturais para formar laços sociais e afetivos com pessoas aparentadas. Compartilhar genes favorece, em termos evolucionários, à cooperação entre parentes e o convívio fortalece os laços afetivos. Usando uma versão traduzida do Social Network Questionnaire, acessamos as redes de parentesco de estudantes universitários com o objetivo de investigar as características dos seus relacionamentos interpessoais com parentes. Encontramos 29 parentes, em média, a maioria de parentes genéticos com diferenças significativas para os demais tipos de parentes (postiços, e pelo casamento de parentes). Encontramos correlações positivas entre coeficiente de parentesco e frequência de contato, e proximidade emocional; e entre frequência e tempo de interações. Comparado aos outros tipos de parentes, houve maior frequência de contato, tempo de interações e proximidade emocional com parentes genéticos. Os resultados obtidos demonstram associações encontradas na literatura entre as variáveis investigadas, estes confirmam as hipóteses da Psicologia Evolucionista e revelam a importância dos parentes nas redes sociais das pessoas.  © Cien. Cogn. 2010; Vol. 15 (3): 100-110. 

Palavras-chave: redes sociais; redes de parentesco; psicologia evolucionista; parentesco genético.

 

Abstract

According to Evolutionary Psychology’s hypotheses, people have natural predispositions to form social and affective bonds with kin. Share genes favor, in evolutionary terms, cooperation among relatives, and living side-by-side strength the social bonds. Using a translated Portuguese version of Social Networks Questionnaire, we accessed university students’ relative social networks, to investigate characteristics of their interpersonal relationships with kin. We found out relative social network size of 29 kin, on average, the majority of them were genetic relatives with significant differences to other kind of relatives (step and related by marriage). We found positive correlations between relatedness coefficient and frequency of contact; relatedness coefficient and emotional closeness, and frequency and time of contact. Compared with other kinds of relatives, there were more frequency and time of contact, and emotional closeness with genetic relatives. Correlations found were the same found on literature. These results confirm Evolutionary Psychology hypotheses, and demonstrate the importance of relatives on people’s social networks. © Cien. Cogn. 2010; Vol. 15 (3): 100-110.

Keywords: social networks; relative networks; evolutionary psychology; genetic relatedness.


Palavras-chave


redes sociais; redes de parentesco; psicologia evolucionista; parentesco genético

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




____________

Endereço postal

Ciências e Cognição
A/C Prof. Dr. Alfred Sholl Franco

Sala G0-015, Bloco G, Centro de Ciências da Saúde.
Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho.
Universidade Federal do Rio de Janeiro.
Av. Carlos Chagas Filho S/N - Cidade Universitária
Ilha do Fundão - Rio de Janeiro, RJ 21.941-902, Brasil.

Contato Principal

Editors (Dr. Glaucio Aranha / Dr. Alfred Sholl-Franco)
Ciências e Cognição - Editors-in-chief

Ciências & Cognição
A/C Prof. Dr. Alfred Sholl Franco

Sala G0-015, Bloco G, Centro de Ciências da Saúde.
Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho.
Universidade Federal do Rio de Janeiro.
Av. Carlos Chagas Filho S/N - Cidade Universitária
Ilha do Fundão - Rio de Janeiro, RJ 21.941-902, Brasil.

E-mails:

revista@cienciasecognicao.org (principal)
cienciasecognicao@gmail.com (alternativo)


E-mail: revista@cienciasecognicao.org

Contato de Suporte

Comunication Office
E-mail: revista@cienciasecognicao.org