O JOGO DE REGRAS COMO RECURSO PARA AVALIAÇÃO E INTERVENÇÃO: UM ESTUDO PIAGETIANO COM ADOLESCENTES

Claudimara Chisté Santos, Antonio Carlos Ortega

Resumo


Resumo

Esta pesquisa teve por objetivo caracterizar a evolução do nível de compreensão de um jogo de regras em adolescentes do sexo feminino, a partir de um referencial piagetiano. A revisão de literatura indicou escassez de estudos investigando aspectos cognitivos de adolescentes, sendo necessário, portanto, realizar um estudo exploratório. Foram ao todo quatro adolescentes, estudantes do 1º ano do ensino médio de uma escola estadual. O método clínico de Piaget orientou tanto a coleta, quanto a análise dos dados. Os instrumentos utilizados foram o jogo Quoridor e situações-problema, com o objetivo de verificar a compreensão de cada participante sobre o sistema lógico do jogo. Para complementar a análise dos dados das participantes foram utilizados testes psicométricos, verificando escores de neuroticismo e memória. Foram estabelecidos para análise os seguintes níveis crescentes de compreensão do jogo: I, II/A, II/B, III/A e III/B. Das quatro adolescentes pesquisadas, duas alcançaram o nível II/A e duas, o nível II/B. Nos testes psicométricos, as duas participantes que atingiram o nível II/B obtiveram média inferior no teste de memória. Das participantes com nível II/A, uma também ficou na média inferior e outra obteve um nível maior, ficando na média. Uma das participantes (II/A) apresentou quadro sugestivo de depressão, uma outra (II/B) não se caracterizou por nenhuma condição de neuroticismo e as demais (II/A e II/B) apresentaram indicativos de ansiedade. Os dados apontam para a necessidade de se aprofundar na aplicação de instrumentos variados para avaliação e intervenção em processos cognitivos.

 

Abstract

This research aimed to characterize the evolution of the level of understanding of a game of rules in teenagers of the female gender, based on a Piagetian theoretical approach. The literature review indicated a lack of studies investigating cognitive aspects of teenagers, being necessary, therefore, to conduct an exploratory study. Four teenage students of the first year of a public high school were the participants. The Piagetian clinical method oriented the data collection as well as the analysis. The instruments used were the game “Quoridor” and problem situations, aiming to verify the understanding of each participant of the logical system of the game. To complement the data analysis of the participants, psychometric tests were used to verify the scores of neuroticism and memory. The following increasing levels of understanding of the game were established: I, II/A, II/B, III/A e III/B. Of the four teenagers in this research, two achieved the level II/A and two the level II/B. In the psychometric tests, the two participants who had achieved the level II/B obtained a low average score in the memory test. Of the two participants in the level II/A, one was also in the low average and the other obtained a higher level, being on the average. One of the participants (II/A) presented a diagnosis suggesting depression, another one (II/B) was not characterized in any condition of neuroticism, and the other two (II/A and II/B) presented indicators of anxiety. The data point to the necessity of broadening the application of varied instruments to the evaluation and assessment of cognitive processes.


Palavras-chave


cognição; Piaget; adolescência; jogo de regras

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




____________

Endereço postal

Ciências e Cognição
A/C Prof. Dr. Alfred Sholl Franco

Sala G0-015, Bloco G, Centro de Ciências da Saúde.
Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho.
Universidade Federal do Rio de Janeiro.
Av. Carlos Chagas Filho S/N - Cidade Universitária
Ilha do Fundão - Rio de Janeiro, RJ 21.941-902, Brasil.

Contato Principal

Editors (Dr. Glaucio Aranha / Dr. Alfred Sholl-Franco)
Ciências e Cognição - Editors-in-chief

Ciências & Cognição
A/C Prof. Dr. Alfred Sholl Franco

Sala G0-015, Bloco G, Centro de Ciências da Saúde.
Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho.
Universidade Federal do Rio de Janeiro.
Av. Carlos Chagas Filho S/N - Cidade Universitária
Ilha do Fundão - Rio de Janeiro, RJ 21.941-902, Brasil.

E-mails:

revista@cienciasecognicao.org (principal)
cienciasecognicao@gmail.com (alternativo)


E-mail: revista@cienciasecognicao.org

Contato de Suporte

Comunication Office
E-mail: revista@cienciasecognicao.org