CORPOREIDADE, COGNIÇÃO E LINGUAGEM

Autores

  • Luiz Antonio Andrade Universidade Federal Fluminense
  • Liliane Bels Reis Universidade Federal Fluminense
  • Beto Vianna UFMG

Palavras-chave:

cognição, conhecer, conhecimento, linguagem, epistemologia

Resumo

Resumo

Neste ensaio, propomos uma articulação entre os conceitos de corporeidade, cognição e linguagem, a partir de uma abordagem sistêmica tendo como principal referencial teórico as coerências explicativas da escola chilena da Biologia do Conhecer. Para tanto, tomamos como centrais as distinções entre o domínio da fisiologia e do comportamento, entre conhecer e conhecimento, propondo um conceito para este último, e entre domínio linguístico e linguagem, explicitando as consequências dessas distinções na descrição do viver e do humano. Dois resultados discerníveis desse imbrincamento dos conceitos, bem como das distinções propostas, são: a) a compreensão da cognição e dos processos relacionais co-ontogênicos (isto é, entre sistemas ontogênicos), tal como o domínio lingüístico), na dinâmica do vivo, em geral; e b) a compreensão do humano a partir de um modo de vida particular centrado na prática do linguajar e na co-construção do conhecimento. © Cien. Cogn. 2010; Vol. 15 (3): 033-046.

Palavras-chave: cognição; conhecer; conhecimento; linguagem; epistemologia; biologia do conhecer.

 

Abstract

In this essay we propose a link between the concepts of embodiment, cognition and language, from the point of view of systems theory within the explanatory coherences of the Chilean school of Biology of Cognition. It is thus central to our discussion, the distinctions made between the domains of physiology and behavior, between knowing and knowledge, offering a concept for the last, and between the linguistic domain and language, making explicit the consequences of these distinctions in the description of the living and human beings. Two discernible results of this interweaving of concepts and the distinctions proposed are: a) the direct implication of knowing and the co-ontogenic relationships (i. e., between ontogenic systems), as it is the case of the linguistic domain, in the dynamics of the living in general; and b) to propose a distinction of the human being from a particular way of living based on the practice of languaging and the co-construction of knowledge. © Cien. Cogn. 2010; Vol. 15 (3): 033-046.

Keywords: cognition, knowing; knowledge; language; epistemology; biology of cognition. 

Biografia do Autor

Luiz Antonio Andrade, Universidade Federal Fluminense

Professor Associado II do Departamento de Imunobiologia da Universidade Federal Fluminense-UFF, Coordenador da modalidade Biologia do Curso de Especialização em Ensino de Ciências (UFF) e Membro do Núcleo de Estudos sobre Educação Superior no Brasil (FEUFF). Correspondência para labauff@yahoo.com.br ou labandrade@gmail.com.

Liliane Bels Reis, Universidade Federal Fluminense

L. B. Reis é Professora da Escola de Enfermagem da UFF, Membro do Núcleo de Pesquisas e Estudos em Cidadania e Gerencia na Enfermagem (NECIGEN) e doutoranda do Escuela de Posgrado da Facultad de Humanidades y Artes con mención em Ciencias de la Educación da Universidad Nacional de Rosario.

Beto Vianna, UFMG

Beto Vianna é doutor em Estudos Lingüísticos pela Universidade Federal de Minas Gerais. Desenvolve suas investigações sobre a linguagem enquanto um sistema relacional entre organismos e as inter-relações entre o saber científico e as culturas humanas e não-humanas. Foi assistente de pesquisa no Instituto Max Planck de Antropologia Evolutiva e leitor brasileiro na Universidade Obafemi Awolowo, Ile-Ife, Nigeria. E-mail: btvianna@gmail.com. Website: www.biolinguagem.com

Publicado

2010-12-17

Como Citar

Andrade, L. A., Reis, L. B., & Vianna, B. (2010). CORPOREIDADE, COGNIÇÃO E LINGUAGEM. Ciências & Cognição, 15(3). Recuperado de http://www.cienciasecognicao.org/revista/index.php/cec/article/view/437