ENSINO DE BIOSSEGURANÇA E MEIO AMBIENTE: UMA EXPERIÊNCIA NA FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ

Autores

  • Monica Jandira dos Santos Comissão Interna de Biossegurança, Instituto Oswaldo Cruz (CIBio/IOC/Fiocruz), Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil
  • Maria Eveline de Castro Pereira Comissão Interna de Biossegurança, Instituto Oswaldo Cruz (CIBio/IOC/Fiocruz), Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil
  • Gustavo Carvalhaes Xavier Martins Pontual Machado Departamento de Meio Ambiente da Diretoria de Administração do Campus da Fundação Oswaldo Cruz (Dirac/Fiocruz), Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil
  • Tatsuo Carlos Shubo Departamento de Meio Ambiente da Diretoria de Administração do Campus da Fundação Oswaldo Cruz (Dirac/Fiocruz), Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil
  • Claudia Jurberg Instituto Oswaldo Cruz/Fiocruz; Instituto de Bioquímica Médica, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil

Palavras-chave:

educação, ensino de ciências, biossegurança, capacitação profissional

Resumo

Resumo

Preocupada em minimizar os riscos ocupacionais, a Fundação Oswaldo Cruz realizou em maio/2010 o I Curso de Biossegurança e Meio Ambiente, que contou com a participação de 14 profissionais e carga horária de 60 horas, distribuídas em três módulos: (i) identificação dos riscos; (ii) conhecimento de recursos para evitar acidentes e contaminações; (iii) medidas a serem adotadas em caso de acidentes. Este estudo tem como objetivo relatar esta experiência de capacitação fundamentada na Teoria da Aprendizagem Significativa e na Abordagem Ergológica. Através do modelo de Kirkpatrick foi possível aferir a efetivação do curso no tocante aos primeiro e segundo níveis de avaliação, reação e aprendizagem, verificando se os conceitos de biossegurança foram incorporados à estrutura cognitiva dos alunos.  Os resultados evidenciaram que a proposta de ensino e as estratégias utilizadas possibilitaram a assimilação do conhecimento, e consequentemente, a reflexão sobre o processo de trabalho.  Para constatar, se os alunos, protagonistas das atividades, de fato estão colocando em prática, o que apreenderam no ambiente educacional, será necessária a implantação dos terceiro e quarto níveis de avaliação: comportamento e resultados. © Cien. Cogn. 2011; Vol. 16 (1): 193-205.

Palavras-chave: educação; ensino de ciências; biossegurança; capacitação profissional.

 

Abstract

Aware of the importance of minimizing occupational hazards, Oswaldo Cruz Foundation held the First Course on Biosafety and the Environment in May/2010. 14 professionals took part in the course with a total workload of 60 hours, divided into three modules: (i) identification of risks, (ii) knowledge of resources to prevent accidents and contamination, (iii) measures to be adopted in case of accidents. This study aims to describe our experience in training human resources based on the Theory of Meaningful Learning and the ergologic approach. The model proposed by Kirkpatrick unable us to ascertain the effectiveness of the course in the first and second levels, reaction and learning, ensuring that the concepts on Biosefaty were incorporated to the cognitive structure of students. Results showed that the proposed teaching strategies used in the course and the possible assimilation of knowledge could therefore allow us to reflect the work process. In order to assess if the students are actually putting into practice what they seized in the educational environment it will require the deployment of the third and fourth levels of evaluation that includes performance and results. © Cien. Cogn. 2011; Vol. 16 (1): 193-205. 

 

Keywords: education; science teaching; biosefaty; environment professional training.

Biografia do Autor

Monica Jandira dos Santos, Comissão Interna de Biossegurança, Instituto Oswaldo Cruz (CIBio/IOC/Fiocruz), Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil

M.J. Santos é graduada em Pedagogia (UNIRIO), Especialista em Desenvolvimento de Recursos Humanos em Saúde (ENSP/Fiocruz), Mestre em Ciências (IOC/Fiocruz). Atua como Analista Pleno de Gestão em Saúde Pública (Fiocruz), coordena o QBA/On-line – Sensibilização em Gestão da Qualidade, Biossegurança e Ambiente do Instituto Oswaldo Cruz.  E-mail para correspondência: monicaj@ioc.fiocruz.br

Maria Eveline de Castro Pereira, Comissão Interna de Biossegurança, Instituto Oswaldo Cruz (CIBio/IOC/Fiocruz), Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil

M.E.C. Pereira é graduada em Administração de Empresas (UFRJ),  Especialista em Administração de Empresas (Faculdades Integradas Castelo Branco), Mestre em Ciências (IOC/Fiocruz).  Atua como Analista Sênior de Gestão em Saúde Pública (Fiocruz) e membro da Comissão Interna de Biossegurança do Instituto Oswaldo Cruz. E-mail para correspondência: maria@ioc.fiocruz.br

?

Gustavo Carvalhaes Xavier Martins Pontual Machado, Departamento de Meio Ambiente da Diretoria de Administração do Campus da Fundação Oswaldo Cruz (Dirac/Fiocruz), Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil

G.C.X.M.P. Machado é graduado em Engenharia Química (UFRJ).  Atua como gestor dos resíduos químicos no campus de Manguinhos da Fundação Oswaldo Cruz. Especialista em Engenharia Sanitária e Ambiental (UERJ). E-mail para correspondência: gustavoxmartins@fiocruz.br.

Tatsuo Carlos Shubo, Departamento de Meio Ambiente da Diretoria de Administração do Campus da Fundação Oswaldo Cruz (Dirac/Fiocruz), Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil

T.C. Shubo é graduado em Engenharia Civil (UERJ), Especialista em Engenharia Sanitária e Ambiental (Fiocruz).  Atua como Tecnologista Pleno de Saúde Pública e Chefe na Assessoria Técnica de Infraestrutura e Meio Ambiente da Fundação Oswaldo Cruz (DIRAC/Fiocruz), no campus de Manguinhos.  E-mail para correspondência: shubo@fiocruz.br

Claudia Jurberg, Instituto Oswaldo Cruz/Fiocruz; Instituto de Bioquímica Médica, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil

C. Jurberg é Doutora em Educação, Gestão e Difusão em Biociências (UFRJ).  Atua como Tecnologista Sênior de Saúde Pública e Jornalista (Instituto Oswaldo Cruz) e coordenadora do Núcleo de Divulgação do Programa Interinstitucional de Ensino, Pesquisa e Extensão na Biologia do Câncer (UFRJ). E-mail para correspondência: cjurberg@bioqmed.ufrj.br.

Publicado

2011-04-18

Como Citar

Santos, M. J. dos, Pereira, M. E. de C., Machado, G. C. X. M. P., Shubo, T. C., & Jurberg, C. (2011). ENSINO DE BIOSSEGURANÇA E MEIO AMBIENTE: UMA EXPERIÊNCIA NA FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ. Ciências & Cognição, 16(1). Recuperado de http://www.cienciasecognicao.org/revista/index.php/cec/article/view/442