PROCESSOS COGNITIVOS COMO ELEMENTOS FUNDAMENTAIS PARA UMA EDUCAÇÃO CRÍTICA

Autores

  • Ruben de Oliveira Nascimento Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

Palavras-chave:

competência cognitiva, educação crítica, teorias cognitivas de aprendizagem

Resumo

Resumo:

Nesse ensaio examinamos as possibilidades do uso potencial de recursos cognitivos como memorização, compreensão e reflexão, no processo ensino-aprendizagem, vendo-os de maneira interligada a componentes próprios de construção de competências cognitivas como comparação, associação, classificação, interpretação, formulação de hipóteses, entre outros. Essa combinação, quando pedagogicamente promovida, pode provocar derivações cognitivas importantes nas formas de pensamento do aluno, facilitadas por estratégias de aprendizagem que exploram exercícios para trabalhar com essas derivações. Com base em teorias cognitivas de aprendizagem e em fundamentos da epistemologia genética, analisamos como processos cognitivos podem ser aproveitados na formação escolar, com a finalidade de educar para uma visão mais crítica de objetos e fatos, colaborando com uma percepção mais ampliada de conhecimento escolar e contexto social. Assinalamos que educação crítica, em termos cognitivos, não prescinde de classificação ou categorização de mundo, porque reflexão e pensamento crítico tomam como base justamente o que os indivíduos podem representar ou conhecer de um objeto ou mundo criticado. Com isso, concluímos que é fundamental o uso instrucional de recursos e competências cognitivas desde a educação básica, contribuindo para a promoção de uma educação mais reflexiva e crítica.

 

Abstract:

This work verifies the possibilities of the potential use of cognitive resources such as memorization, comprehension, and reflection, in the teaching-learning process, as we see them in an interlinked way with components used for the construction of cognitive competences, such as comparison, association, sorting out, interpretation, and formulation of hypotheses, among others. This combination, when pedagogically promoted, can provoke cognitive derivations that are important for the student’s ways of thinking. They are facilitated by the use of learning strategies that explore exercises in order to work with those derivations. Based on learning cognitive theories and on the foundations of genetic epistemology, we analyze how cognitive processes can be used in school development, aiming at educating for a more critical view of objects and facts, contributing for a wider perception of school education and social context. We claim that a critical education, in cognitive terms, takes into account the classification or world categorization, once reflection and critical thought are based on what individuals can represent or get to know of an object or criticized world. This way, we conclude that the institutional use of resources and cognitive competences are of major concern starting from basic education, in order to contribute to the promotion of a more reflexive and critical education.

Biografia do Autor

Ruben de Oliveira Nascimento, Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

Graduado em Psicologia (PUCMG) e Mestre em Educação (UFMG). Atua como Professor Assistente no Instituto de Psicologia (UFU) em Psicologia da Educação, com ênfase em Psicologia do Ensino

Publicado

2009-03-30

Como Citar

Nascimento, R. de O. (2009). PROCESSOS COGNITIVOS COMO ELEMENTOS FUNDAMENTAIS PARA UMA EDUCAÇÃO CRÍTICA. Ciências & Cognição, 14(1), pp. 265-282. Recuperado de http://www.cienciasecognicao.org/revista/index.php/cec/article/view/51

Edição

Seção

Artigos Científicos / Scientific Articles