A transtextualidade em algumas obras de Italo Calvino: o fio do desejo poderia cerzir os intertextos de autor e leitor?

Autores

  • Sandra Maria Braum Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), Santa Cruz do Sul, Rio Grande do Sul, Brasil / Psicóloga, mestranda em Letras na área de concentração Leitura e Cognição (UNISC)

Palavras-chave:

transtextualidade, intertextualidade, desejo, conhecimento

Resumo

O presente artigo contém algumas definições sobre a transtextualidade e intertextualidade. Utilizando algumas obras selecionadas de Italo Calvino, procura-se exemplificar esses conceitos e relacioná-los ao conceito de biblioteca universal ou de Biblioteca de Babel de Jorge Luis Borges. Nas obras selecionadas de Italo Calvino também são destacados alguns tipos de leitores, os quais são definidos de acordo com o seu desejo. A partir desta tipificação dos leitores é posta em questão a necessidade do desejo para desvendar os intertextos. A existência desse desejo permitiria um enriquecimento na leitura, na informação e no conhecimento.  © Ciências & Cognição 2006; Vol. 08: 153-164.

Biografia do Autor

Sandra Maria Braum, Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), Santa Cruz do Sul, Rio Grande do Sul, Brasil / Psicóloga, mestranda em Letras na área de concentração Leitura e Cognição (UNISC)

Psicóloga, mestranda em Letras na área de concentração Leitura e Cognição (UNISC), Santa Cruz do Sul, Rio Grande do Sul

Edição

Seção

Ensaios Acadêmicos / Essays