SIGNIFICAÇÕES E SUBJETIVIDADE EM MULHERES PORTADORAS DE TRANSTORNOS ALIMENTARES

Autores

  • Joana M. de Mattos Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
  • Leila S. de Almeida Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Palavras-chave:

transtornos alimentares, significados sócio-culturais, subjetividade, mulheres, pesquisa qualitativa

Resumo

Resumo
Os transtornos alimentares são sérios distúrbios do comportamento alimentar que atingem principalmente mulheres jovens e apresentam uma incidência crescente na população em geral. Sua etiologia é multifatorial e a influência de fatores sócio-culturais vem sendo ressaltada atualmente. Fundamentados na perspectiva da “Rede de Significações”, desenvolvemos um estudo de casos com três mulheres portadoras de transtornos alimentares. Objetivou-se
compreender suas vivências e percepções e conhecer os possíveis significados sócio-culturais que emergem de seus processos de significação. A análise de conteúdo das entrevistas semiestruturadas apontou para o uso da comida como fonte de prazer e para uma relação conflituosa
com o corpo e com a alimentação. Encontramos também os sentidos de fracasso, descontrole, falta de força de vontade e desleixo atribuídos ao transtorno alimentar. Os casos estudados confirmaram a complexidade dos transtornos alimentares e demonstraram a influência de significados sócio-culturais contemporâneos na constituição da subjetividade dessas mulheres.

 

Abstract
The eating disorders are serious disorders of eating behavior that affect mainly young women and present a growing incidence in the general population. Its etiology is multifactor and the influence of social-cultural features has been emphasized recently. Based on the “Network of Meanings” perspective, a case study was carried out with three women suffering from eating disorders. It aimed to understand their experiences and perceptions and know the possible social-cultural meanings that emerge from their meaning processes. The content analyses of the semi-structured interviews pointed out to the use of food as source of pleasure and to a
conflicting relation to body and eating. Sense of failure, lack of self-control, lack of willpower, and carelessness were also related to the disorders. The cases confirmed the complexity of
these disorders and demonstrated the influence of  contemporary social-cultural meanings in the constitution of these women’s subjectivities.

 

Biografia do Autor

Joana M. de Mattos, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Psicóloga (UFRJ), Mestre e Doutoranda em Psicossociologia de Comunidades e Ecologia Social (EICOS/UFRJ).

Leila S. de Almeida, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Professora do Programa de Pós-Graduação EICOS e do Curso de Graduação em Psicologia (UFRJ).

Publicado

2009-04-04

Como Citar

Mattos, J. M. de, & Almeida, L. S. de. (2009). SIGNIFICAÇÕES E SUBJETIVIDADE EM MULHERES PORTADORAS DE TRANSTORNOS ALIMENTARES. Ciências & Cognição, 13(3), 51-69. Recuperado de http://www.cienciasecognicao.org/revista/index.php/cec/article/view/61

Edição

Seção

Artigos Científicos / Scientific Articles

##plugins.generic.recommendBySimilarity.heading##

##plugins.generic.recommendBySimilarity.advancedSearchIntro##