Mulheres, trabalho e redes sociais: Uma experiência etnográfica de produção de performances para o vídeo

Autores

  • Ana Lúcia Marques Camargo Ferraz Laboratório de Imagem e Som em Antropologia (LISA), Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, São Paulo, Brasil

Palavras-chave:

gênero, trabalho, desemprego, redes sociais, vídeo etnográfico

Resumo

Frente ao crescimento das taxas de desemprego que se deu ao longo dos anos 90, a literatura produzidano campo das ciências sociais indica um processo de precarização das relações de trabalho que pareceobedecer a padrões que reproduzem desigualdades no tocante ao gênero no acesso a posições nomercado de trabalho. São tecidas aqui considerações que se inserem no contexto da reflexão sobre osmarcadores sociais de diferença quando operam no mundo do trabalho. Assim, buscou-se, neste trabalho,pela compreensão da forma como os sujeitos lidam com tais padrões em suas ações e relações sociais.Foi construída ainda uma abordagem com o vídeo etnográfico, com o objetivo de compreender aforma como apresentam suas identidades pessoais e profissionais nas relações que se estabelecem noterreno de suas redes de sociabilidade e no mercado de trabalho. Os recursos da pesquisa etnográfica eda técnica do vídeo foram heuristicamente importantes, uma vez que investiram na produção de representaçõese na proposição de performances que evidenciam os sentidos mobilizados pelos sujeitos emsuas ações e relações sociais. © Cien. Cogn. 2008; Vol. 13 (1): 142-151.

Como Citar

Ferraz, A. L. M. C. (1). Mulheres, trabalho e redes sociais: Uma experiência etnográfica de produção de performances para o vídeo. Ciências & Cognição, 13(1). Recuperado de http://www.cienciasecognicao.org/revista/index.php/cec/article/view/683

Edição

Seção

Artigos Científicos / Scientific Articles

##plugins.generic.recommendBySimilarity.heading##

##plugins.generic.recommendBySimilarity.advancedSearchIntro##