AVALIAÇÃO DO GRAU DE INSERÇÃO DOS MUSEUS DE CIÊNCIAS NA REALIDADE ESCOLAR DA BAIXADA FLUMINENSE, RIO DE JANEIRO

Autores

  • Grazielle Pereira Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho, Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil; Espaço Ciência InterAtiva, Campus Avançado Mesquita, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, Mesquita, RJ.
  • Kely Soares Espaço Ciência InterAtiva, Campus Avançado Mesquita, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, Mesquita, RJ
  • Robson Coutinho-Silva Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho, Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil; Programa de Pós Graduação de Ensino de Biociências e Saúde, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, RJ, Brasil; Museu Espaço Ciência Viva, Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Palavras-chave:

Formação continuada de professores, educação não formal, museus de ciências

Resumo

Resumo

Um museu ou centro de ciências tem como uma de suas propostas norteadoras complementar a educação formal. Partindo dessa premissa, investigamos no presente trabalho, mediante questionários e entrevistas, o quanto as atividades dos museus de ciências estão inseridas na prática pedagógica dos docentes da Baixada Fluminense/RJ. Utilizamos as ferramentas da metodologia qualitativa, e os dados obtidos na pesquisa foram categorizados à luz da análise de conteúdo. A partir desses resultados, desenvolvemos um projeto piloto de formação continuada de professores no Espaço Ciência InterAtiva (ECI), do Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ) e, ao final do trabalho, avaliamos o impacto que esse programa exerceu sobre os participantes. Os resultados demonstram que um número expressivo de docentes da Baixada Fluminense/RJ ainda não compreende que museus de ciências (espaços de educação não formal) podem atuar como facilitadores no processo de ensino/aprendizagem. Todavia, o projeto piloto do ECI proporcionou algumas transformações favoráveis nos docentes participantes, bem como rompeu resistências em relação a determinados conceitos científicos. © Cien. Cogn. 2011; Vol. 16 (2): 096-112.

Palavras-chave: Formação continuada de professores; educação não formal; museus de ciências.

 

ASSESSING THE DEGREE OF INSERTION OF THE SCIENCE MUSEUM IN THE SCHOOL'S BAIXADA FLUMINENSE, RIO DE JANEIRO

Abstract

The museuns or science centers is proposed as one of its guiding complement formal education. From this premise, we investigated in this study, from questionnaires and interviews, how the activities of science museum are built into teachers' pedagogical practice in the Baixada Fluminense in Rio de Janeiro. From these results, we developed a pilot project for continuing teacher in Espaço Ciência InterAtiva (ECI), at the Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ) and at the end of the study we evaluated the impact this program had on participants. We use the tools of qualitative methodology, as well as the results obtained from the research were categorized its guiding of the content analysis. The results show that a significant number of teachers in of Baixada Fluminense/RJ still does not understand that science museum (spaces of non-formal education) can act as facilitators in the teaching / learning. However, the pilot of the ECI has provided some favorable changes in participating teachers and broke resistance with regard to certain scientific concepts. © Cien. Cogn. 2011; Vol. 16 (2): 096-112.

Keywords: Continuous formation of teachers; non-formal education; science museums.

Biografia do Autor

Grazielle Pereira, Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho, Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil; Espaço Ciência InterAtiva, Campus Avançado Mesquita, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, Mesquita, RJ.

 Licenciada em Física (Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro - UFRRJ), Mestre em Ensino de Ciências (Fundação Oswaldo Cruz - FIOCRUZ) e é doutoranda em Biofísica (Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ). Atua como professora e orientadora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro – IFRJ e Diretora do Espaço Ciência InterAtiva do IFRJ.



Kely Soares, Espaço Ciência InterAtiva, Campus Avançado Mesquita, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, Mesquita, RJ

 Licencianda em Física (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro – IFRJ) e aluna de Iniciação Científica do IFRJ.

Robson Coutinho-Silva, Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho, Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil; Programa de Pós Graduação de Ensino de Biociências e Saúde, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, RJ, Brasil; Museu Espaço Ciência Viva, Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Doutor em Ciências Biológicas (UFRJ). Professor Associado do Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho - UFRJ, Vice-presidente do Museu Participativo de Ciências Espaço Ciência Viva e Orientador no Programa de Pós-Graduação em Ensino de Biociências e Saúde (FIOCRUZ).

Publicado

2011-08-02

Como Citar

Pereira, G., Soares, K., & Coutinho-Silva, R. (2011). AVALIAÇÃO DO GRAU DE INSERÇÃO DOS MUSEUS DE CIÊNCIAS NA REALIDADE ESCOLAR DA BAIXADA FLUMINENSE, RIO DE JANEIRO. Ciências & Cognição, 16(2). Recuperado de http://www.cienciasecognicao.org/revista/index.php/cec/article/view/696

Edição

Seção

Artigos Científicos / Scientific Articles