PRESCRIÇÃO DE LEITURA NA ESCOLA E FORMAÇÃO DE LEITORES

Autores

  • Elsa Maria M. P. Pullin Universidade Estadual de Londrina (UEL)
  • Lucinéia de S. G. Moreira Universidade Estadual de Londrina (UEL)

Palavras-chave:

leitura, práticas de leitura, formação de professores

Resumo

Resumo


A leitura é de importância decisiva para o exercício efetivo da cidadania. A escola é um dos espaços privilegiados para a formação de leitores. Todavia, a escola não vem atendendo, quer às expectativas quer às demandas sociais atuais. Apesar da multiplicidade de fatores envolvidos, as evidências tomadas para justificar essa situação quase sempre transitam numa via de relevância indiscutível: a da não proficiência leitora. No modelo vigente de ensino, as relações que estruturam as práticas pedagógicas definem a sala de aula como um espaço singular para a constituição de leitores. Professores pelos modos que dão a ler os textos de estudo definem o interesse, as preocupações e as relações que os alunos mantêm com os textos indicados para estudo, por exemplo. O presente trabalho busca desvendar as práticas usuais de professores quando prescrevem leitura de textos de estudo e seus possíveis efeitos para as relações que as alunas estabelecem com os textos, especialmente quanto ao grau de interesse e preocupações. A amostra de participantes foi constituída por 61 alunas de um curso de formação inicial de professores. Para o levantamento de informações foi utilizado um questionário com itens apresentados sob a modalidade Likert, alguns deles instigadores para que a apresentação de justificativa. Os resultados apontam para a importância que assumem os modos dos professores proporem e trabalharem os textos prescritos para a produção de leitura dos alunos.

 

Abstract


Reading is of decisive importance for the effective citizenship exercise. School is one of the privileged spaces for readers’ education. However, school has not been meeting either expectations or the current social demands. Despite the multiplicity of factors involved, the evidences taken into account to justify this situation almost always follow an unquestionable relevance path: the reader’s lack of reading proficiency. In the current teaching model, relations that structure pedagogical practices define the classroom as a unique space for the formation of readers. Teachers’ ways of assigning reading texts for study define interest, worries, and the relations that students maintain with the texts selected for study, for instance. The present study attempts to unveil current teachers’ practices when they prescribe the reading of study texts and their possible effects for the relationships that students establish with the texts, mainly as far as the levels of interest and worry are concerned. The participants were 61 students of a beginner teachers’ education course. A questionnaire with items under Likert’s model was utilized for the information collection, some of which were instigating for the presentation of justification. Results appoint the importance of the way teachers propose for and work with the prescribed texts for students’ reading production.

Biografia do Autor

Elsa Maria M. P. Pullin, Universidade Estadual de Londrina (UEL)

É graduada em Pedagogia (Faculdade Estadual de Filosofia Ciências e
Letras de Londrina), com Mestrado e Doutorado em Psicologia Escolar e do
Desenvolvimento Humano (Universidade de São Paulo). Atua como Professora Associada (UEL) e Consultora da Fundação de Ciência e Tecnologia do estado de Santa Catarina, de Pernambuco e da Fundação Araucária do estado do Paraná.

Lucinéia de S. G. Moreira, Universidade Estadual de Londrina (UEL)

Graduação em Letras (Fundação Faculdade Estadual de
Filosofia Ciências Letras Cornélio Procópio, FAFICOP), em Pedagogia (FAFICOP), especialização em Alfabetização (Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Arapongas), especialização em Língua Portuguesa e Literatura (FAFICOP) e Mestrado em Educação (Universidade Estadual de Londrina). Atualmente é Professora Titular (UNOPAR e Colégio Estadual Cyríaco Russo) e Professora Pedagoga (Escola Estadual Nóbrega da Cunha).

Publicado

2009-04-06

Como Citar

Pullin, E. M. M. P., & Moreira, L. de S. G. (2009). PRESCRIÇÃO DE LEITURA NA ESCOLA E FORMAÇÃO DE LEITORES. Ciências & Cognição, 13(3), 231-242. Recuperado de http://www.cienciasecognicao.org/revista/index.php/cec/article/view/77

Edição

Seção

Artigos Científicos / Scientific Articles

##plugins.generic.recommendBySimilarity.heading##

##plugins.generic.recommendBySimilarity.advancedSearchIntro##