SIGNIFICAÇÃO SEM REPRESENTAÇÃO: A TEORIA DA SIGNIFICAÇÃO DE JAKOB VON UEXKÜLL

Arthur Octávio de Melo Araújo

Resumo


Resumo

Este trabalho procura mostrar que a teoria da significação de Jakob von Uexküll é implicitamente uma teoria pragmática. Como teoria pragmática, ela coincide com alguns aspectos da crítica da filosofia analítica à noção de representação mental ao longo do Século XX, por exemplo, entre autores como Austin, Ryle e Wittgenstein, desde o pragmatismo de Charles S. Peirce e William James. De modo similar, a teoria de Uexküll coincide com aspectos da crítica de Francisco Varela à noção de representação nas ciências cognitivas e sua ideia de ‘trabalhar sem representação’. E, finalmente, procuro indicar uma possível alternativa não-representacionista nas ciências cognitivas, assim como uma alternativa de tratar o problema da ‘lacuna explicativa’ (explanatory gap). © Cien. Cogn. 2012; Vol. 17 (2): 098-114.

Palavras-chave: significação; representação; pragmatismo; ciências cognitivas.


Palavras-chave


significação – representação – pragmatismo – ciências cognitivas.

Texto completo:

PDF

Referências


Andler, D. (1998). Introdução às Ciências Cognitivas. (Amoretti, M. S. M. , Trad.). São Leopoldo (RS): Editora UNISINOS.

Araújo, A. (2010). Qualia e Umwelt. Revista de Filosofia: Aurora, 22 (30).

Austin, J. L. (1980). Outras mentes. (Silva Lim, M. G. da, Trad.). São Paulo: Abril Cultural. (Original publicado em 1949).

Berthoz, A.; Petit, J.L. (2006). Phénoménologie et Physiologie de l’Action. Paris: Odile Jacob.

Block, N. (1995). The Mind as the Software of the Brain. Em: Osherson, D.; Gleitman, L.; Kosslyn, S. Smith, E.; Sternberg, E. (Ed.). An Invitation to Cognitive Science. Cambridge: MIT Press.

Chalmers, D. (1996). The Conscious Mind. Oxford: Oxford University Press.

Dupuy, J.P. (1996). Nas Origens das Ciências Cognitivas. Tradução de Roberto Leal Ferreira. São Paulo: Editora da UNESP.

Fetzer, J.H. (2000). Filosofia e Ciência Cognitiva. (Rapucci, C., Trad.). Bauru (SP): EDUSC.

Fodor, J. (1978). Representation. Cambridge: The MIT Press.

Foerster, H., von. (1984). Observing Systems. California: Intersystems Publication.

Gardner, H. (1995). A nova ciência da mente. (Caon, C.M., Trad.). São Paulo: Editora da USP. (Original publicado em 1985).

Kuhn, T. (2007). A estrutura das revoluções científicas. (Boeira, B. V. e Boeira, N. Trad.). São Paulo: Perspectiva. (Original publicado em 1962)

Kull, K. (2001) Jakob von Uexküll: An introduction. Semiotica, 134 (1/4), 1-59.

Merleau-Ponty, M. (2000) A Natureza. (Cabral, A., Trad.). São Paulo: Martins Fontes.

Putnam, H. (1980) The Nature of Mental States. Em: Block, N. (Ed.) Readings in Philosophy of Psychology (Vol. 1). Cambridge: Harvard University Press. (Original publicado em 1967).

Ryle, G. (2005). La notion d’esprit. (Stern-Gillet, S., Trad.). Paris: Payot. (Original publicado em 1949).

Ryle, G. (1993). Dilemas. (Cabral, A., Trad.). São Paulo: Martins Fontes. (Original publicado em 1954).

Searle, J. (1997). The Mystery of Consciousness. New York: The New York Review of Books.

Sharov, A. (2001). Umwelt theory and pragmatism. Semiotica, 134, 211-228.

Wierner, N. (1985). Cibernética – o el control y comunicación en animales y máquinas. (Martín, F., Trad.). Barcelona: Tusquets Editores. (Original publicado em 1948).

Wittgenstein, L. (2007) Últimos escritos sobre a Filosofia da Psicologia – Parte I. (Marques, A.; Venturinha, N.; Proença, J.T., Trad.). Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.

Uexküll, von J. (1982). Dos animais e dos homens. (Candeias, A.; Pereira, A.G., Trad.). Lisboa: Livros do Brasil. (Original publicado em 1934).

Uexküll, von J. (1965). Mondes animaux et monde humain. (Muller, P., Trad.). Paris: Denoël. (Original publicado em 1934).

Uexküll, von T. (2004). A teoria da Umwelt de Jakob von Uexüll. Galáxia, 7, 19-48.

Varela, F. (1984). Introduction. Em : von Foerster, H. Observing Systems. California: Intersystems Publication.

Varela, F. (1988). Invitation aux Sciences Cognitives. Paris: Édtitions du Seuil.

Varela, F.; Thompson, E. ; Rosch, E. (1993). L’inscription corporelle de l’esprit. Paris: Seuil.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




____________

Endereço postal

Ciências e Cognição
A/C Prof. Dr. Alfred Sholl Franco

Sala G0-015, Bloco G, Centro de Ciências da Saúde.
Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho.
Universidade Federal do Rio de Janeiro.
Av. Carlos Chagas Filho S/N - Cidade Universitária
Ilha do Fundão - Rio de Janeiro, RJ 21.941-902, Brasil.

Contato Principal

Editors (Dr. Glaucio Aranha / Dr. Alfred Sholl-Franco)
Ciências e Cognição - Editors-in-chief

Ciências & Cognição
A/C Prof. Dr. Alfred Sholl Franco

Sala G0-015, Bloco G, Centro de Ciências da Saúde.
Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho.
Universidade Federal do Rio de Janeiro.
Av. Carlos Chagas Filho S/N - Cidade Universitária
Ilha do Fundão - Rio de Janeiro, RJ 21.941-902, Brasil.

E-mails:

revista@cienciasecognicao.org (principal)
cienciasecognicao@gmail.com (alternativo)


E-mail: revista@cienciasecognicao.org

Contato de Suporte

Comunication Office
E-mail: revista@cienciasecognicao.org