LINGUAGEM E PENSAMENTO: AS IDEIAS DE STEVEN PINKER E SUAS IMPLICAÇÕES PARA O ENSINO DA MATEMÁTICA NO CONTEXTO INDÍGENA TICUNA

Lucélida de Fátima Maia da Costa, Patrícia Sánchez Lizardi, Evandro Ghedin

Resumo


Resumo

No presente trabalho, discutimos as possíveis implicações para o ensino da matemática, a partir das ideias de Steven Pinker, referentes ao funcionamento da mente e sua principal proposta que afirma ser a linguagem um instinto visto que já nascemos com uma estrutura mental preparada para desenvolvê-la. O objetivo deste trabalho é, a partir das ideias de Pinker, mostrar que os trançados indígenas Ticuna podem ser compreendidos como uma linguagem que expressa uma memória cultural rica em tradição e ideias matemáticas que deve ser considerada ao pensarmos estratégias de ensino nesse contexto. Para tanto, a metodologia utilizada conciliou a pesquisa bibliográfica com dados de cunho etnográfico, permitindo-nos inferir que o processo de confecção dos trançados conserva uma linguagem que direciona o pensamento matemático na construção das formas que o ornamentam indicando possibilidade de sua utilização como mote para o ensino de Matemática na escola indígena Ticuna. © Cien. Cogn. 2012; Vol. 17 (2): 028-039.

Palavras-chave: ensino de matemática; Pinker; linguagem; pensamento; trançados Ticuna.



Palavras-chave


ensino de matemática; Pinker; linguagem; pensamento; trançados Ticuna.

Texto completo:

PDF

Referências


Chomsky, N. (1998). Linguagem e mente: pensamentos atuais sobre antigos problemas. Tradução de Lúcia Lobato. Brasília: Editora Universidade de Brasília.

Damásio, A. (2010). O Livro da Consciência. Lisboa: Bloco Gráfico Ltda.

Lent, R. (2001). Cem bilhões de neurônios. Editora Atheneu. 2001.

Mora, D. (2006). Relación entre lenguaje, pensamiento, matemáticas y realidad. In: Mora, D. y Gómez, W. S (Ed.). Lenguaje, comunicación y significado en educación matemática: algunos aspectos sobre la relación entre matemática, lenguaje, pensamiento y realidad desde una perspectiva crítica (pp. 209-290). La Paz, Editorial Campo Iris.

Morin, E. (2007). Introdução ao pensamento complexo. Porto Alegre: Sulina.

Pinker, S.(2008). Do que é feito o pensamento: a língua como janela para a natureza humana. São Paulo: Companhia das Letras.

Pinker, S.(2004). Tábula rasa: a negação contemporânea da natureza humana. São Paulo: Companhia das Letras.

Pinker, S. (2002). O Instinto da Linguagem: como a mente cria a linguagem. São Paulo: Editora Martins Fontes.

Pinker, S. (1998). Como a mente funciona. São Paulo: Companhia das Letras.

Vygotsky, L. (1995). Pensamiento y lenguaje. Barcelona: Paidós.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




____________

Endereço postal

Ciências e Cognição
A/C Prof. Dr. Alfred Sholl Franco

Sala G0-015, Bloco G, Centro de Ciências da Saúde.
Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho.
Universidade Federal do Rio de Janeiro.
Av. Carlos Chagas Filho S/N - Cidade Universitária
Ilha do Fundão - Rio de Janeiro, RJ 21.941-902, Brasil.

Contato Principal

Editors (Dr. Glaucio Aranha / Dr. Alfred Sholl-Franco)
Ciências e Cognição - Editors-in-chief

Ciências & Cognição
A/C Prof. Dr. Alfred Sholl Franco

Sala G0-015, Bloco G, Centro de Ciências da Saúde.
Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho.
Universidade Federal do Rio de Janeiro.
Av. Carlos Chagas Filho S/N - Cidade Universitária
Ilha do Fundão - Rio de Janeiro, RJ 21.941-902, Brasil.

E-mails:

revista@cienciasecognicao.org (principal)
cienciasecognicao@gmail.com (alternativo)


E-mail: revista@cienciasecognicao.org

Contato de Suporte

Comunication Office
E-mail: revista@cienciasecognicao.org