APRENDIZAGEM COMPLETAMENTE DIRIGIDA VERSUS APRENDIZAGEM MINIMAMENTE DIRIGIDA: UMA SOLUÇÃO CONCILIATÓRIA

Autores

  • Nelson Pinheiro Coelho de Souza Professor de Física da Escola de Aplicação da UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ
  • José Alexandre da Silva Valente Professor de Física da Faculdade de Ciências e da Escola de Aplicação da UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ

Palavras-chave:

Construtivismo, Teoria da Carga Cognitiva, Memória de Trabalho, Ensino explícito, Efeito Reverso da Expertise.

Resumo

Resumo

Qual metodologia de ensino produz uma aprendizagem mais eficiente: a metodologia onde a aprendizagem é completamente dirigida ou a metodologia onde a aprendizagem é minimamente dirigida, tal como ocorre com o ensino construtivista? Iniciamos este artigo apresentando três argumentos contrários à aprendizagem minimamente dirigida. Demonstra-se em seguida que apesar desses três argumentos contrários a todo tipo de ensino no qual a aprendizagem seja minimamente dirigida, este tipo de ensino, passa a ser, à medida que o estudante vai aumentando o seu nível de expertise, uma metodologia mais eficiente do que o ensino completamente dirigido. Este efeito é conhecido como Efeito Reverso da Expertise. Como este efeito explica o comprovado sucesso do uso da transição da “metodologia dos exemplos resolvidos” para a “metodologia da resolução de problemas”, propomos, também em razão deste efeito, que será igualmente benéfico para a aprendizagem a utilização de uma transição entre duas metodologias mais amplas: a transição gradual da aprendizagem completamente orientada para a aprendizagem minimamente orientada. A utilização desta transição gradual de metodologias aqui proposta possibilitará ao construtivismo realizar plenamente o seu potencial metodológico.

Palavras-chave: construtivismo; teoria da carga cognitiva; memória de trabalho; aprendizagem minimamente dirigida; efeito reverso da expertise.

 

Abstract

What teaching methodology produces a more efficient learning: the teaching methodology in which learning is completely guided or the methodology in which learning is minimally guided, as occurs in constructivism? We begin this article by presenting three arguments against minimally guided learning. It is shown then that in spite of these three arguments against all kinds of teaching in which learning is minimally guided, this type of teaching becomes, as the student increases his level of expertise, a more efficient methodology than the completely guided teaching. This effect is known as the Expertise Reversal Effect. As this effect explains the proven successful use of the transition from the "worked out examples methodology” to the "problem solving methodology", we propose, also due to this effect, that it will be equally beneficial for learning, to use a transition between two broader methodologies: the gradual transition from completely guided learning to minimally guided learning. The use of this gradual transition of methodologies proposed here will enable constructivism to fully realize its methodological potential.

Keywords: constructivism; cognitive load theory; working memory; minimally guided learning; expertise reversal effect.

Biografia do Autor

Nelson Pinheiro Coelho de Souza, Professor de Física da Escola de Aplicação da UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ

Nelson Pinheiro Coelho de Souza Possui Graduação em Física-Licenciatura Plena pela Universidade Federal do Pará (1986) e Mestrado em Educação em Ciências e Matemáticas (2010) pela Universidade Federal do Pará. Ministrou aula de Física na Taravella High School no período de 2003 a 2004 e na San Fernando High School, na Califórnia, no período de 2004 a 2007. Atualmente é professor de Física da Escola de Aplicação da Universidade Federal do Pará. Pesquisa a aplicação dos Princípios da Teoria da Carga Cognitiva e da Teoria Cognitiva da Aprendizagem Multimídia na elaboração de tutoriais adaptativos para o ensino em cursos regulares de Física e Matemática. Atualmente esta cursando o Doutorado em Ciências no IEMCI/UFPa onde pesquisa o impacto da utilização dos princípios da Modalidade e da Contiguidade na percepção de padrões matemáticos e na aprendizagem.

José Alexandre da Silva Valente, Professor de Física da Faculdade de Ciências e da Escola de Aplicação da UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ

José Alexandre da Silva Valente possui Graduação em Física-Licenciatura Plena pela Universidade Federal do Pará, Especialização em Física Moderna e Contemporânea  e Mestrado em Educação em Ciências e Matemáticas pela Universidade Federal do Pará (2007). Atualmente é professor de Física da Faculdade de Ciências e da Escola de Aplicação da Universidade Federal do Pará. Pesquisa abordagem de ensino na Educação em Ciencias, além de estudos sobre a formação de conceitos e enfoque CTS  no Ensino de Ciências. Atualmente esta cursando o Doutorado em Ciências no IEMCI/UFPa onde investiga abordagens no ensino de ciências na linha de pesquisa Conhecimento Científico e Espaços de Diversidade da Educação das Ciências

Publicado

2014-03-01

Como Citar

Coelho de Souza, N. P., & Valente, J. A. da S. (2014). APRENDIZAGEM COMPLETAMENTE DIRIGIDA VERSUS APRENDIZAGEM MINIMAMENTE DIRIGIDA: UMA SOLUÇÃO CONCILIATÓRIA. Ciências & Cognição, 19(1). Recuperado de http://www.cienciasecognicao.org/revista/index.php/cec/article/view/868

##plugins.generic.recommendBySimilarity.heading##

##plugins.generic.recommendBySimilarity.advancedSearchIntro##