OS MODELOS MENTAIS DE FRAÇÕES: como universitários lidam com conceitos fundamentais de matemática?

Autores

  • Niltom Vieira Junior Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais
  • Laurence Duarte Colvara Universidade Estadual Paulista

Palavras-chave:

modelos mentais, educação em ciências e matemática, métodos de avaliação

Resumo

Este trabalho apresenta uma investigação realizada com alunos dos cursos superiores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais (IFMG) - Campus Formiga. Ao identificar os modelos mentais de estudantes de ciências exatas perante um tema fundamental de matemática, neste caso as frações, observaram-se fatos importantes: os alunos podem utilizar diferentes estratégias, equivalentes conceitualmente, para resolver um mesmo problema; nem sempre as melhoras notas, segundo métodos tradicionais de avaliação, condizem com aqueles cujo domínio conceitual é mais aprimorado; e as metodologias de ensino utilizadas pelos professores podem influenciar toda a vida acadêmica dos alunos, alimentando seu sistema de crenças. Deste modo, realiza-se uma discussão quanto às estratégias utilizadas no ensino de matemática, principalmente no que diz respeito ao desenvolvimento conceitual e aos métodos de avaliação, o que reforça a responsabilidade da atuação docente na sala de aula.

Biografia do Autor

Niltom Vieira Junior, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais

Graduado em engenharia elétrica (Centro Universitário da Fundação Educacional de Barretos, UNIFEB), Mestre em engenharia elétrica (Universidade Estadual Paulista, UNESP), Doutorando em engenharia elétrica (Universidade Estadual Paulista, UNESP). Desenvolve pesquisas em ciências cognitivas aplicadas ao ensino de engenharia, ciências e matemática. Professor de psicologia da educação matemática do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais (IFMG).

Laurence Duarte Colvara, Universidade Estadual Paulista

Graduado em engenharia elétrica (Universidade Católica de Pelotas), Mestre em engenharia elétrica (Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC), Doutor em engenharia elétrica (Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ), Livre-docente (Universidade Estadual Paulista, UNESP). Desenvolve pesquisas em sistemas de energia elérica e educação em engenharia. Professor adjunto da Universidade Estadual Paulista (UNESP)

Publicado

2010-02-19

Como Citar

Junior, N. V., & Colvara, L. D. (2010). OS MODELOS MENTAIS DE FRAÇÕES: como universitários lidam com conceitos fundamentais de matemática?. Ciências & Cognição, 15(1), pp. 137-154. Recuperado de https://www.cienciasecognicao.org/revista/index.php/cec/article/view/273

Edição

Seção

Artigos Científicos / Scientific Articles

##plugins.generic.recommendBySimilarity.heading##

##plugins.generic.recommendBySimilarity.advancedSearchIntro##