Análise cognitiva do processo de trabalho em Sistemas Complexos de Operações

Autores

  • Gilbert Cardoso Bouyer Professor Universitário
  • Laerte Idal Sznelwar Médico, Doutor em Ergonomia (CNAM/Paris/França)

Palavras-chave:

engenharia cognitiva, controle da ação, trabalho

Resumo

Este artigo é o resultado de três anos de pesquisa realizados em indústrias cuja natureza do processo de trabalho é, essencialmente, manial. Entretanto, os resultados até então obtidos, baseados em princípios e métodos da "engenharia cognitiva", mostram que, por detrás da aparente simplicidade desses gestos manuais, existe a complexidade da cognição humana que é mobilizada para solucionar problemas e manter a continuidade da produção nas fábricas. Isso ocorre mediante elaboração de estratégias mentais i.e ativação de diferentes níveis cognitivos de controle da ação. Ou seja, são as capacidades de adaptação ao ambiente de constantes interdições cognitivas das plantas industriais estudadas que garantem a continuidade e a tendência de fluxo verificadas nesses sistemas de operações. A presente tese de doutorado, ainda em fase de conclusão, baseada nesses resultados, indica que esses sistemas conseguem funcionar num contexto de integração e flexibilidade graças à atividade cognitiva subjacente ao processo de trabalho.

Biografia do Autor

Gilbert Cardoso Bouyer, Professor Universitário

Mestre em Engenharia de Prodção (UFMG) e Doutorando do Departamento de Engenharia de Produção (USP).

Laerte Idal Sznelwar, Médico, Doutor em Ergonomia (CNAM/Paris/França)

Professor e Pesquisador do Departamento de Engenharia de Produção da Escola Politécnica da USP-SP.

Como Citar

Bouyer, G. C., & Sznelwar, L. I. (1). Análise cognitiva do processo de trabalho em Sistemas Complexos de Operações. Ciências & Cognição, 4. Recuperado de https://www.cienciasecognicao.org/revista/index.php/cec/article/view/496

Edição

Seção

Artigos Científicos / Scientific Articles