Surdez: perdas e ganhos

Autores

  • Lígia Lorandi Ferreira Carneiro Monitora de Neurofisiologia, Programa de Neurobiologia, Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho (IBCCF)

Palavras-chave:

lateralização, fala, desenvolvimento, memória

Resumo

Crianças começam a adquirir linguagem ainda no primeiro mês de vida e já se observa a atividade de regiões esquerdas cerebrais lateralizadas semelhantes ao observado em adultos bem antes da produção da fala. A privação sensorial auditiva  leva a uma reorganização das funções corticais. Desta forma, a surdez induz uma lateralização atípica onde a memória será alocada, enquanto que a aquisição de uma língua de sinais proporciona uma melhora na realização de tarefas visuo-espaciais. © Ciências & Cognição 2005; Vol. 06: 142-144.

Biografia do Autor

Lígia Lorandi Ferreira Carneiro, Monitora de Neurofisiologia, Programa de Neurobiologia, Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho (IBCCF)

Graduanda do Curso de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Como Citar

Carneiro, L. L. F. (1). Surdez: perdas e ganhos. Ciências & Cognição, 6. Recuperado de https://www.cienciasecognicao.org/revista/index.php/cec/article/view/532

Edição

Seção

Artigos de Divulgação Científica / Articles of scientific