Cognição e redes abertas: a informação interativa como coração dos sistemas inteligentes

Autores

  • Edna Gusmão de Góes Brennand Universidade Federal da Paraíba (UFPB), João Pessoa, Paraíba, Brasil
  • Eládio José de Góes Brennand Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Campina Grande, Paraíba, Brasil

Palavras-chave:

informação interativa, estratégias informacionais, formalização de modelos cognitivos

Resumo

O envio de mensagens a um número cada vez maior de pessoas, através dos diversos meios decomunicação, está levando à reunião de esforços interdisciplinares na produção de sentidos sob oprincípio do pluralismo. Discute-se, amplamente, que a informação não deve mais estar submetida à abstração de sentido nem reduzida ao conjunto de sinais que representa. Para capturar e disseminar rapidamente os conteúdos que cotidianamente circulam em todos os tipos de redes de informação, novas interfaces são cada vez mais necessárias. Este artigo discute a emergência dessas novas linguagens de operacionalização que são criadas e os desafios postos para o uso de modeloscognitivos, capazes de promover o desenvolvimento de inteligências coletivas. Apresenta elementos teórico-conceituais para a concepção de materiais multimídia. © Ciências & Cognição 2007; Vol. 10:54-64.

Publicado

2011-04-02

Como Citar

Brennand, E. G. de G., & Brennand, E. J. de G. (2011). Cognição e redes abertas: a informação interativa como coração dos sistemas inteligentes. Ciências & Cognição, 10. Recuperado de https://www.cienciasecognicao.org/revista/index.php/cec/article/view/624

Edição

Seção

Artigos Científicos / Scientific Articles

##plugins.generic.recommendBySimilarity.heading##

##plugins.generic.recommendBySimilarity.advancedSearchIntro##