https://www.cienciasecognicao.org/revista/index.php/cec/issue/feed Ciências & Cognição 2021-09-10T00:22:51-03:00 Prof. Dr. Glaucio Aranha (Editor-Chefe) revista@cienciasecognicao.org Open Journal Systems <p>O periódico <em><strong><a href="http://www.cienciasecognicao.org/revista/index.php/cec/index" target="_blank" rel="noopener">Ciências &amp; Cognição</a></strong></em> (<em>Cien. Cogn</em>. - ISSN 1806-5821) é a publicação científica oficial da <em>Organização Ciências e Cognição</em> (OCC) e do <em>Núcleo de Divulgação Científica e Ensino de Neurociência</em> (NuDCEN, da UFRJ). Seu foco é o estudo da cognição e seus processos, a partir do olhar interdisciplinar estabelecendo um diálogo acadêmico entre as chamadas Ciências Cognitivas. Possui <strong>índice h5 = 6; Mediana h5 = 9</strong><strong> </strong>(https://goo.gl/fvdgn3). </p> <p>Na versão preliminar da <strong>nova tabela de qualificação da Qualis</strong> (2017-2018) para periódicos científicos, está prevista a qualificação <strong>A4</strong> para a revista <strong>Ciências &amp; Cognição</strong>.</p> <p>No<strong> QUALIS 2013-2016</strong>, <em>Ciências &amp; Cognição</em> está presente na avaliação de vários comitês, reforçando seu caráter interdisciplinar. As maiores avaliações são <strong>B1</strong> em Linguística/Literatura, Ciências Ambientais, Administração Pública e de Empresas, Ciências Contábeis e Turismo;<strong> B2 </strong>em Interdisciplinar, Psicologia, Educação, Ensino, Arquitetura, Urbanismo e Design;<strong> B3</strong> em Filosofia, Enfermagem; <strong>B4 </strong>em Saúde Coletiva, e Medicina II; <strong>B5</strong> em Biotecnologia, Nutrição, Engenharias II, Engenharias III, Ciência da Camputação, Química, <strong>C</strong> em Medicina I, Ciências Biológicas I, e Ciências Biológicas II. </p> <p> </p> https://www.cienciasecognicao.org/revista/index.php/cec/article/view/1755 Ensino emergencial remoto: uma perspectiva da neurofisiologia 2020-10-04T19:26:52-03:00 André Almo de Moraes Coutinho andrealmo@hotmail.com Regina Célia Cussa Kubrusly reginakubrusly1@gmail.com Vladimir Pedro Peralva Borges-Martins vladimirppbm@id.uff.br <p>No ano de 2020, iniciou-se uma emergência de saúde pública mundial. A fim de frear a transmissão do SARS CoV-2, foram aplicadas medidas de distanciamento social, que reduziram o contato interpessoal e deflagraram mudanças profundas em comportamentos relacionados à interação social. Os sistemas educacionais ao redor do mundo têm se adaptado a esta nova realidade, adotando protocolos emergenciais caracterizados, em grande parte, pela substituição das atividades presenciais pelas virtuais. O objetivo deste artigo é dialogar sobre os impactos do distanciamento social no ensino superior através de uma abordagem neurofisiológica, conectando estresse, empatia e o contexto histórico do ensino emergencial quando comparado ao Ensino à Distância, além das ferramentas à nossa disposição e as complexidades do ambiente virtual. Os professores devem estar conscientes do impacto do estresse e do uso de ferramentas digitais e de ensino à distância na formação dos estudantes, buscando formas responsáveis de passar por este momento histórico e estratégias para lidar eficientemente com os desafios no ensino evocados pela pandemia.</p> 2021-08-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Ciências & Cognição https://www.cienciasecognicao.org/revista/index.php/cec/article/view/1626 Elementos neurocognitivos da atenção seletiva para a compreensão da transição escolar de noções matemáticas 2019-11-17T00:46:48-02:00 Laerte Silva da Fonseca laerte.fonseca@uol.com.br Kleyfton Soares da Silva kley.soares@hotmail.com <p>A aprendizagem de noções matemáticas exige estratégias que favoreçam a “atenção seletiva” dos alunos de modo a considerar informações relevantes e ignorar as irrelevantes. O objetivo central desta pesquisa foi identificar as noções matemáticas que requisitam atenção seletiva, configurando-se, nesta pesquisa, como as mais importantes do Ensino Fundamental (EF) esperadas pelo Ensino Médio (EM). Trata-se de uma pesquisa qualitativa de cunho teórico e documental. Considerou-se princípios da epistemologia das noções matemáticas, da análise de funções cognitivas em atividades de trigonometria e dos Níveis do Funcionamento do Conhecimento. Apropriou-se também de fundamentos neurocognitivos da atenção para a elaboração de uma matriz de referência, que serviu de lente para identificar os tipos e níveis de tarefas que requisitam atenção seletiva. Os resultados apontaram que existe um conjunto de conhecimentos no EF (Grandezas e Medidas) potencial motor para dar suporte aos pares de ideias fundamentais (BNCC, 2017), no que se refere às “relações e inter-relações” do EM. Como proposta baseada nas discussões deste trabalho, foram apresentados três tipos de tarefas que pretendem alcançar as exigências neurocognitivas e didáticas esperadas pela transição escolar entre o EF-EM.</p> 2021-08-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Ciências & Cognição https://www.cienciasecognicao.org/revista/index.php/cec/article/view/1630 Estratégias de aprendizagem para preparação em vestibular: eficácia de um treinamento de estratégias metacognitivas com alunos do último ano do ensino médio 2019-11-17T00:32:07-02:00 Maria Gabriela Ramos Ferreira mariagabrielarf@gmail.com Ian Carlos Hübner ianchubner@gmail.com <p>A utilização de estratégias de aprendizagem apresenta-se como uma ferramenta importante para os aprendizes em diversos âmbitos, como no desenvolvimento de competências em leitura e funções executivas. O objetivo deste estudo foi avaliar a eficácia de um programa de estratégias de aprendizagem aplicado a alunos do último ano do ensino médio através de simulados de vestibular. Tratou-se de uma pesquisa quasi-experimental, em que participaram dois grupos, um grupo experimental, submetido ao treinamento, com 19 participantes, e um grupo controle com 22 participantes. Avaliou-se a eficácia do programa de treinamento através do comparativo dos grupos em dois instrumentos de medida, um questionário sobre hábitos de estudo e estratégias utilizadas ao estudar, e dois simulados de vestibular, um aplicado antes do treinamento e outro depois dele. O grupo experimental apresentou maior número de estratégias metacognitivas de organização e planejamento dos estudos, após o treinamento em comparação com o grupo controle. Não houve diferença significativa nas medidas pré e pós-teste em relação ao número médio de acertos nos simulados de vestibular, motivação e hábitos de estudo. O treinamento se mostrou eficaz na ampliação de recursos metacognitivos dos sujeitos do grupo experimental, porém, não se observou diferença entre os grupos nas medidas de avaliação de desempenho nos simulados de vestibular.</p> 2021-08-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Ciências & Cognição https://www.cienciasecognicao.org/revista/index.php/cec/article/view/1655 Registros de memória: um estudo acerca de aspectos cognitivos pós-internação em UTI 2021-06-13T19:38:24-03:00 Rody Costa Oliveira rody.costa13@gmail.com Aline Dias Martins aline.dmartins@gmail.com Ana Paula Cordeiro de Menezes Silveira anapaulacmenezes@gmail.com <p>Existem evidências sobre as consequências de curto e longo prazo, de doenças críticas, a partir da internação do paciente em unidade de terapia intensiva (UTI). Mesmo após a alta, o indivíduo pode manifestar sequelas significativas que prejudicam a manutenção de sua qualidade de vida, no que diz respeito às capacidades físicas, cognitivas e psicológicas, fenômeno atualmente conhecido como Síndrome Pós-Cuidados Intensivos (<em>Post-Intensive Care Syndrome</em> - PICS). O estudo buscou avaliar a prevalência de comprometimento cognitivo relacionado a outros fatores inerentes à internação em pacientes sobreviventes da UTI. Trata-se de uma pesquisa de coorte, de caráter retrospectivo e abordagem quanti-qualitativa. Foram analisados dados de pacientes internados em UTI, que passaram por avaliação especializada e realizaram os testes de rastreio <em>Montreal Cognitive Assessment</em> e Escala Hospitalar de Ansiedade e Depressão. A maior parte dos indivíduos apresentou comprometimento cognitivo após internação e se evidenciou que a memória tem principal impacto dentre os aspectos cognitivos mais afetados. O presente estudo tem potencial de contribuir para o conhecimento a respeito de fatores cognitivos relacionados à PICS e suas repercussões. Ademais, a psicologia da saúde e hospitalar tem papel importante como meio de prevenir e/ou minimizar os efeitos da síndrome.</p> 2021-08-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Ciências & Cognição https://www.cienciasecognicao.org/revista/index.php/cec/article/view/1623 Consciência Gestáltica: a busca de autorregulação do organismo (corpo/mente) 2019-11-17T00:45:58-02:00 Josias Ricardo Hack professor.hack@hotmail.com <p>O artigo objetiva apresentar as reflexões que resultaram de uma pesquisa sobre o que ocorre biopsicologicamente com o ser humano na busca de autorregulação do organismo (corpo/mente). As seções do artigo destacam as contribuições de Friederich (Fritz) Salomon Perls, Daniel Goleman, Daniel Kahneman e outros autores à elucidação dos processos envolvidos na regulação entre o organismo e o meio, sempre com um viés de defesa da indissolubilidade corpo/mente. Por fim, o texto infere que um organismo saudável é aquele que se experimenta como um todo integrado e se autorregula em relação ao ambiente ao dar-se conta, de forma holística, da figura que emerge no aqui e agora.</p> 2021-08-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Ciências & Cognição https://www.cienciasecognicao.org/revista/index.php/cec/article/view/1621 O uso de mapas conceituais e curtas metragens de temática Química no estudo de temas da Sociologia 2019-11-17T00:31:46-02:00 Erinaldo Ferreira do Carmo erinaldocarmo@gmail.com André Luiz Ferreira Dantas de Melo andrelfdmel@gmail.com Lindomar Avelino da Silva lindomar.avelina88@gmail.com Kátia Aparecida da Silva Aquino aquino@ufpe.br <p>O objetivo deste estudo interdisciplinar foi usar curtas metragens produzidos por estudantes do ensino médio sobre temas da Química para o ensino de Sociologia. Neste sentido, foram produzidos mapas conceituais pelos estudantes, após a discussão dos curtas metragens, sob uma perspectiva sociológica. Nossos resultados mostram que os mapas conceituais podem atuar como instrumentos facilitadores para a aprendizagem, capazes de estimular a pesquisa e promover a autonomia dos estudantes durante o processo de construção do conhecimento.</p> 2021-08-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Ciências & Cognição https://www.cienciasecognicao.org/revista/index.php/cec/article/view/1803 Correlations between working memory capacity and EFL reading comprehension: an investigation with Brazilian university students 2021-06-04T17:26:32-03:00 Davi Alves Oliveira davi.alvesoliveira@gmail.com Lêda Maria Braga Tomitch leda@cce.ufsc.br <p>Reading in a foreign language is considered a high cognitive function, believed, thus, to impose demands on working memory resources. Studies have shown significant correlations between working memory capacity and foreign language reading comprehension, but its underlying mechanisms are still open to discussion. This article reports on a study whose objective was to investigate possible correlations between working memory capacity and foreign language reading comprehension considering the knowledge of the first language as a possible source of interference. A recall task was conducted in two conditions, one in which readers performed the task in English and another, in Portuguese. Results showed a weak but statistically significant correlation between working memory capacity and recall scores in the second condition and no correlations between working memory capacity and reading time. Exploratory data analyses suggested that the correlation observed was influenced by foreign language reading proficiency and that the ratio of recall scores to reading time is a better measure of comprehension efficiency.</p> 2021-08-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Ciências & Cognição https://www.cienciasecognicao.org/revista/index.php/cec/article/view/1638 Violência Doméstica e a relação com a Inteligência Executiva 2019-11-17T00:20:37-02:00 Leonardo Naves dos Reis lnreis@uea.edu.br Luciana Aparecida Cavalin lucianacavalin@usp.br Brenda Alice Andrade Vidigal brendaalicevidigal@gmail.com Solana Nunes Vieira solananunes@gmail.com Edson Arthur Scherer eascherer@hcrp.fmrp.usp.br Carla Aparecida Arena Ventura caaventura@eerp.usp.br Zeyne Alves Pires Scherer eascherer@hcrp.fmrp.usp.br <p>A violência é um fenômeno multifacetado, considerado problema de saúde pública. Com o intuito de encontrar explicações, estudos têm sido realizados a partir de conceitos neurobiológicos, e considera-se que a cognição possa estar relacionada com o desfecho da agressão. Este estudo apresenta como objetivo comparar as médias de Quociente de Inteligência Executiva de sujeitos que cometeram agressão às parceiras com a média daqueles que não perpetraram agressão. O estudo possui abordagem quantitativa de natureza descritiva, analítica e exploratória, realizado em um município no interior de São Paulo, em que foram analisados dois diferentes perfis de casais. O primeiro grupo foi composto por casais cuja mulher registrou boletim de ocorrência contra o parceiro masculino e o segundo grupo foi formado por casais autodeclarados harmoniosos de acordo com suas percepções. Foram analisadas as características sociodemográficas e a ocorrência de violência física entre os grupos, além da comparação entre as médias de Quociente de Inteligência Executiva dos parceiros masculinos. Houve diferença de 8% nas médias de Quociente de Inteligência Executiva na categoria violência física leve e diferença de 13% na categoria violência física grave. Presume-se possível relação entre as funções executivas e o desfecho de violência doméstica.</p> 2021-08-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Ciências & Cognição https://www.cienciasecognicao.org/revista/index.php/cec/article/view/1802 Efeitos da privação de sono na tomada de decisão em militares: uma revisão sistemática 2021-06-04T21:55:55-03:00 Angela Nogueira Neves angelanneves@yahoo.com.br Willian Henrique Corrêa Domingues williandafos@hotmail.com <p>A privação de sono é o estado ininterrupto de vigília, ocorrendo quando o sono inadequado leva à diminuição do desempenho e do estado de alerta até uma possível deterioração com efeitos danosos à saúde. O objetivo dessa pesquisa foi sistematizar o conhecimento já produzido a respeito do efeito da privação de sono na tomada de decisão em militares. A revisão sistemática de literatura foi o método escolhido, seguindo os passos preconizados pelo <em>Preferred Reporting Items for Systematic Reviews and Meta-Analyses</em> (PRISMA). A busca foi realizada nas bases <em>PubMed; Scopus; SciELO; </em>biblioteca<em> Cochrane </em>e<em> Web of Science</em>. Critérios de inclusão e exclusão foram previamente definidos para seleção do material encontrado. Um total de 14 artigos, sendo a sua maioria com baixo risco de viés, foram selecionados. Os temas explorados versaram sobre perda de confiança, relativização moral, trabalho em equipe, queda de níveis cognitivos e mudança de atividade elétrica cerebral na privação de sono. As pesquisas apontam para um comprometimento importante para a tomada de decisão frente à privação ou restrição de sono nos temas investigados, evidenciando poucos recursos para minimizar esses efeitos.</p> 2021-08-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Ciências & Cognição